terça-feira, 13 de novembro de 2012

Castelo de Bellver e suas "redondezas'...


























Outra pequena brincadeira com o título do post... Antes de explicar a brincadeira, faço uma descrição bem wikipedia sobre o castelo. Ele foi criado no século XIV, pelo rei Jorge II de Aragão. Foi usado como prisão militar nos séculos XVIII, XIX e, novamente, em 1940, após a guerra civil espanhola.

O Castelo de Bellver é o mais antigo dos três castelos circulares existentes na Europa - os outros são localizados na Áustria e na Cornualha. Desse fato surge a brincadeirinha com o título do post. 


























Bellver fica localizado numa parte bem alta de Palma e dali se pode ver toda a cidade, o porto, as "montanhas" e etc. Ou seja, todas as suas "redondezas"... Entendem? O Castelo circular e suas redondezas?! Okay, eu sei que é um título idiota. Mas concorde comigo que colocar o título do post apenas de "Castelo de Bellver" é bem menos criativo e interessante.



Na primeira vez que fomos, como somos muito inteligentes, subimos até o castelo por um caminho "alternativo", por assim dizer, e perdemos algumas calorias num trajeto meio acidentado e bem mais longo que o caminho "oficial". Mas todo o esforço vale a pena ao ter essa vista da cidade.



Para entrar no castelo você paga apenas 4 euros. Se for estudante, como nós, paga apenas 2 euros. Um custo benefício maravilhoso. Dentro do castelo é como um museu, cheio de peças antigas e objetos supostamente valiosos. Outras coisas porém, não sei exatamente do que se tratam, como essa:


Só eu acho isso, de centenas de anos atrás, exatamente igual ao símbolo do McDonalds? 

Entre tudo o que estava exposto, o que eu mais achei legal foi uma miniatura linda do castelo e de grande parte da paisagem ao redor, a vegetação e uma parte da cidade.


Me encantei com a "circunferência" interna do castelo, com várias colunas nos dois níveis... 






 As três fotos acima são meus xuxus! Não me peçam para explicar, apenas adoro elas...



Lembro que naquele dia havia uma mulher fazendo um vídeo de um senhor tocando um instrumento de corda que agora não recordo qual era. Mas fiquei encantada com o som do velhinho. Na verdade, ele não tocou tanto assim, o que me leva a pensar que eu estava mais encantada com a ideia de um velhinho tocando dentro de um castelo, enquanto era filmado para alguma espécie de documentário.




Também adoro essa!




Making off sempre garantido pelo Sávio. 



Lá de cima do castelo, a vista consegue ser ainda mais linda. Apesar de fotos serem uma paralização do tempo, do que seus olhos veem, elas dificilmente conseguem ser 100% fiéis a imagem real. Ou, reformulando melhor o pensamento, elas não transmitem a emoção que você sente ao ver a paisagem, o que acaba por reduzir drasticamente a beleza do ambiente. 















Uma visão quase completa do círculo do castelo.



Voltei lá um dia desses no finalzinho da tarde e olhem com o que foi presenteada...



Ufa, muuuitas fotos! Foi difícil selecionar. Mas o lugar merecia. 

Hasta pronto o/

As milhares de faces do Exército de Terracota


























Começo esclarecendo o título do post. Não pretendo dar uma aula de história (até porque não sei praticamente nada do assunto) nem explicar todos os detalhes envolvidos nas peças dessa exposição... "As milhares de faces do Exército de Terracota" apenas faz referência ao curioso fato de que cada um dos soldados tem um rosto distinto dos demais, como se seus traços fossem derivados da genética, responsável por sermos todos assim tão únicos. Da mesma forma, cada soldado do exército é único...

Mas comecemos do princípio. Para quem não sabe, como eu não sabia antes de ir à exposição, o Exército de Terracota é exatamente o que o nome diz, um coletivo de soldados  feitos a mão, que tem a terracota como matéria prima.


























O exército faz parte do túmulo do primeiro imperador da Dinastia Qin, que, não sei quantos anos antes de Cristo, foi o responsável pela unificação de reinos que fez surgir a China, liderando uma profunda reforma político administrativa.

O maior e mais luxuoso túmulo da China, com 56km quadrados, levou cerca de 38 anos para ser construído . Ao redor da cova do túmulo encontram-se outras centenas de covas com outros artefatos enterrados. Uma tentativa, supõe-se, do imperador de construir uma réplica subterrânea do seu império.

O Exército foi encontrado em 1974, cerca de 8mil peças de guerreiros e cavalos foram desenterrados. Entretanto, acredita-se que ainda há vários outros que continuam sob a terra.


Deixando a história de lado - porque, embora eu adore história, sei muito pouco dela e não tenho o grau necessário de cultura para dar uma de intelectual - e partindo para os fatos daquele dia...

Recebi o convite para ir ver a exposição, que, se não me engano, permanece em Palma de Mallorca por um ano, e sai da universidade direto para encontrar com meu pessoal querido. A entrada foi 10 euros, se não me engano... A princípio me pareceu caro, mas me vem o pensamento agora de que já gastei 10 euros com outras coisas bem supérfluas.


























(Percebam os rostos dos guerreiros e seus distintos traços.)


E, apesar de nem saber da existência do Exército de Terracota, antes de ser convidada a vê-lo ao vivo - Petra quase me mata por isso - valeu muito a pena. Um tanto a mais de conhecimento incorporado...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...